Répteis e extremistas

por Michel Laub

Um dos bons livros que li este ano foi Them, de Jon Ronson, jornalista britânico que acompanhou o dia a dia de extremistas religiosos e políticos. Entre seus personagens há um chefe da Ku Klux Klan, um líder protestante contrário aos acordos de paz na Irlanda e um mulá que tenta arrecadar fundos para a jihad islâmica na Inglaterra.

O livro foi publicado em 2001, antes dos atentados do 11 de Setembro, e pode ser considerado peça premonitória do que seria a década seguinte. Ou instantâneo de um mundo que não existe mais, em que os resultados universais e trágicos do que é narrado ainda eram sombras sob a violência localizada ou a pregação de malucos.

Texto publicado na Folha de S.Paulo, 11/10/13. Íntegra aqui.

Anúncios