A era dos extremos

por Michel Laub

Numa ótima entrevista ao “Roda Viva” de 10/6, dias antes da onda de protestos começar, o arquiteto Paulo Mendes da Rocha falou das esferas centrais na análise da vida nas cidades: a sabedoria – técnica, científica – e a política. Na primeira, quase tudo é possível. A engenharia moderna é capaz de cavar túneis, construir pontes, proteger arranha-céus contra terremotos, fazer o gás sair da bica do fogão. Já a segunda é um problema.

Texto publicado na Folha de S.Paulo em 5/7/2013. Íntegra aqui.

Anúncios