Dois tipos de homem, segundo H.L. Mencken

por Michel Laub

Trechos do Livro dos insultos (Companhia das Letras, 264 págs.), que acaba de ser relançado:

O médico – “A medicina preventiva é a corrupção da medicina pela moralidade. É impossível encontrar um médico que não avacalhe a sua teoria da saúde com a teoria da virtude (…). Isto resulta num conflito diametral com a idéia da medicina em si. O verdadeiro objetivo da medicina não é tornar o homem virtuoso; é o de protege-lo e salvá-lo das conseqüências de seus vícios. O médico não prega o arrependimento; ele oferece a absolvição.”

O solteiro – “Ao redor de qualquer solteiro com mais de 35 anos florescem muitas lendas (…). Alguns sussurram que, sendo uma nulidade, sua solteirice estaria prestando um serviço aos não-nascidos. Outros fofocam que, aos 26 anos, ele teria se apaixonado perdidamente por uma mulher que o trocou por um corretor de imóveis (…). Tais histórias são, quase sempre, besteiras. A razão pela qual o solteiro mediano de 35 anos prefere continuar solteiro é muito simples. É a de que nenhuma mulher normalmente bonita e inteligente viu qualquer motivo para se casar com ele.”

Anúncios